MPF intima responsável por UBS para prestar depoimento após denúncia de vacina em crianças com doses para adultos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O Ministério Público Federal na Paraíba está investigando uma denúncia referente a imunização inadequada de crianças na cidade de Lucena, Litoral Norte do Estado. A vacinação contra Covid-19 no município teria acontecido supostamente na semana passada, 7 dias antes da chegada do imunizante com dosagem adequada para idade ao estado.

Nessa sexta, a procuradora regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal na Paraíba, Janaína Andrade, intimou a autora da denúncia, Fernanda Lira, além do responsável pela UBS para prestar depoimento na próxima terça-feira (18).

Geraldo afirmou que teve acesso ao vídeo de uma das mães que usou as redes sociais para divulgar o caso. Nas imagens, uma mulher que é mãe de dois meninos, ambos com menos de 10 anos, afirma que no último dia 7 de janeiro os dois foram vacinados com o imunizante Pfizer.

De acordo com o relato da mãe, ela só soube que a vacinação de crianças na cidade não tinha a aprovação dos órgãos de saúde do país quando viu uma notícia do início da chegada das vacinas ao estado e da primeira criança vacinada no Brasil, em São Paulo.

“Eu vim aqui pra falar pra vocês a minha indignação: estou indignada com a Prefeitura de Lucena, da Paraíba. Pois hoje chegou em João Pessoa as vacinas do Covid para as crianças. Sendo que meus dois filhos já foram vacinados semana passada, então eu fico sem entender como os meus filhos e os filhos de outras pessoas daqui da comunidade de onde eu moro foram vacinados com a vacina do Covid se nem aqui a vacina tinha chegado ainda. Estou indignada, estou querendo uma resposta dos responsáveis da saúde de Lucena”, disse Fernanda.

Ainda nas redes sociais, a mulher mostrou os cartões de vacinação dos filhos (de sete e cinco anos de idade). Nos documentos, consta a vacinação na última sexta-feira (7), com doses da Pfizer. “Vocês responsáveis da saúde, prefeito de Lucena, eu quero uma explicação quanto a isso, porque não tem condição. Hoje, meus filhos, eles não tiveram nada, mas se eles tiverem, a culpa vai ser de vocês. Vocês vão ter que responder por isso”, concluiu.

Confira a intimação no MPF:

Prefeitura de Lucena emite nota:

A Prefeitura de Lucena lamenta profundamente a falha executada por uma auxiliar que aplicou indevidamente e sem autorização vacinas de combate à COVID-19 em algumas crianças de um posto de saúde da Zona Rural.

Esclarecemos que a decisão foi tomada individualmente pela pessoa que fez a aplicação, sendo uma falha pontual e que não partiu de determinação da administração municipal, de forma que assim que tomamos conhecimento, afastamos a responsável.

A Prefeitura esclarece ainda que está pondo a disposição das famílias acompanhamento médico e monitorando as crianças. Já comunicamos a Secretaria Estadual de Saúde para que o Ministério de Saúde também seja informado.

Até o momento, felizmente, as crianças que recebem as vacinas não apresentam quadro adverso na saúde.

A Prefeitura está orientando, novamente, as equipes que fazem a campanha de vacinação contra a COVID e informa a nossa população que a aplicação de vacinas infantis serão feitas, exclusivamente, com as novas vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde, voltadas especificamente para uso pediátrico.

Destaques

As Mais Lidas​

Notícias Relacionadas