Delegada é condenada a mais de 13 anos de prisão por apropriação de fianças, na Paraíba

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A 5ª Vara Mista de Santa Rita condenou a delegada de Polícia Civil, Maria Solidade de Sousa, a uma pena de 13 anos e quatro meses de reclusão em regime inicialmente fechado em presídio de segurança máxima, além da perda do cargo público. A sentença foi assinada pelo Juiz Rusio Lima de Melo. A servidora foi condenada por sete crimes de peculato-apropriação que teriam sido cometidos em 2014 e a justiça reconheceu o direito da ré de recorrer em liberdade, não havendo motivos para decretação da prisão preventiva.

As condenações dizem respeito às apropriações pela ré de parte das fianças pagas em favor das seguintes pessoas: Bruno Sales Justino e Bruno Araújo Vasconcelos, no dia 11 de fevereiro de 2014; Adriano Paulo de Lima, conhecido por “Leão”, no dia 01 de janeiro de 2014; Severino Morais de Sousa, no dia 06 de março de 2014; Everaldo Luís de França, no dia 26 de abril de 2014; Diogo da Silva Oliveira, no dia 03 de junho 2014 e Mariano Duarte de Oliveira, no dia 03 de junho de 2014.

Já em outros três crimes que “não restaram comprovados”, a ré foi absolvida. Outros presos a acusavam da mesma prática.

A delegada, que seguia atuando, foi presa em abril deste ano durante uma operação da Polícia Federal em conjunto com o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba (Gaeco) por tentar extorquir um policial federal.

Destaques

As Mais Lidas​

Notícias Relacionadas