Projeto fotográfico registra rotina de trabalho de profissionais no Hospital Santa Isabel durante pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Um projeto fotográfico registrou a rotina de trabalho de profissionais do Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI) na assistência aos pacientes internados com Covid-19. Intitulado ‘Heróis invisíveis’, o projeto foi desenvolvido pelo fotógrafo Ricardo Aialla no período em que o hospital atendeu, exclusivamente, casos de pessoas contaminadas pelo coronavírus.

A ideia do projeto surgiu do próprio fotógrafo com o objetivo de homenagear e proporcionar visibilidade aos trabalhadores que não estavam na linha de frente de combate à Covid-19, mas que também se dedicaram a salvar vidas. “São heróis invisíveis que circulam pelo hospital, lavam, passam, organizam os espaços, preparam as refeições, socorrem, dão banho, estão por todos os lados, mas às vezes nem são percebidos”, observou Ricardo Aialla.

Ao todo, o trabalho foi realizado durante uma semana, incluindo os dias de fotos e conversas com a equipe do hospital. Seguindo todos os protocolos de segurança, as fotografias foram captadas dos profissionais em seus locais de trabalho.  “Realizar esse projeto foi uma satisfação, porque decidi homenageá-los, mas eu que me tornei agraciado por ver tantas pessoas dedicadas à sua função, por mais simples que ela poderia parecer aos olhos de quem está de fora. Eu vi no Hospital Santa Isabel uma grande família, todos os funcionários muito dedicados e comprometidos”, afirmou o fotógrafo.

A psicóloga Emília de Araújo foi uma das profissionais fotografadas e, para ela, o registro foi um trabalho de muita sensibilidade por captar momentos e dar visibilidade a profissões que, muitas vezes, não são vistas. “Me senti extremamente honrada quando fui convidada a participar, onde apresentei a psicologia hospitalar e o fotógrafo compreendeu muito bem. Acredito que a arte é necessária e as fotos captaram muito bem toda a essência, potência e empenho dos heróis invisíveis, que diariamente lidam com os cuidados em saúde”, disse.  

Emília ressaltou que é gratificante usar seu trabalho para minimizar as repercussões psicológicas que a pandemia vem causando na vida dos pacientes, familiares e equipes de saúde. “Sinto que, enquanto psicóloga hospitalar, fui parte importante na história de muita gente, ofertando acolhimento, escuta e cuidado, além de possibilitar a aproximação da família a muitos pacientes que se encontravam internados no hospital”, destacou.

Ricardo Euzébio dos Santos integra a equipe de higienização do hospital e, quando a unidade começou a receber os primeiros casos de Covid-19, ele estava em seus primeiros meses de trabalho no local. “Tive medo no início da pandemia, porque estava numa unidade de referência e ainda era tudo novo. Então foi um período difícil, mas que sempre trabalhamos com muito empenho e foi muito bom sermos reconhecidos num trabalho como esse, porque também somos parte importante no funcionamento de um hospital”, afirmou o servidor público.

Serviço – O Hospital Santa Isabel foi referência na assistência a pacientes com Covid-19, recebendo casos da doença até a primeira quinzena de agosto deste ano. Atualmente, a unidade hospitalar está retornando ao atendimento de outras especialidades médicas, como cardiologia, mastologia, proctologia, urologia e outras. Para ser atendido no serviço, o paciente deve ser encaminhado a partir de outras unidades de saúde, por meio de regulação.

Destaques

As Mais Lidas​

Notícias Relacionadas