X
Dólar
Euro
14 de May de 2021

NO REDE VERDADE

Luciana Paiva crítica troca no comando da Polícia Federal e diz que mudança gera instabilidade

09/04/2021 | 14h29min
Luciana Paiva – (Foto: Reprodução Sistema Arapuan de Comunicação)

A delegada Luciana Paiva, diretora da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal na Paraíba (ADPF-PB), durante entrevista nesta sexta-feira (9), criticou a troca no comando da Polícia Federal feita pelo presidente da República Jair Bolsonaro na última terça-feira (6). O chefe do Executivo escolheu o delegado Paulo Maiurino para substituir o antigo diretor-geral, Rolando Alexandre de Souza.

Segundo Luciana Paiva, durante entrevista ao programa Rede Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação, a troca do comando é um processo natural devido a nomeação do novo ministro da Justiça, porém, ela lembrou que é preciso observar se há de fato uma motivação para a troca. Ela afirmou que esse tipo de postura acaba desestabilizando a Polícia Federal.

“Nós sempre defendemos mandato para o nosso diretor-geral, ele deve ser escolhido pelo presidente, como foi com o ministro da Justiça, mas que essa pessoa venha ter mandato [tempo]. O nosso atual diretor é uma pessoa competentíssima, muito respeitada em nossa categoria, mas o outro também era. Entendo que essa troca é natural, mas ela gera instabilidade na instituição”, afirmou.

A diretora regional da Associação Nacional dos Delegados também saiu em defesa da autonomia da instituição. “A Polícia Federal precisa ser de Estado, como todas as outras, e não de Governo A ou B. Defendo que a gente tenha que ser do Estado Brasileiro e para que isso aconteça, o diretor não pode ser trocado com tanta frequência, porque aí troca diretor, troca superintendente, comando do estado e fica nessa instabilidade”, disse.

“Agente precisa que a sociedade também defenda isso, que é um mandato para o nosso diretor-geral e que a gente não sinta isso. Vai trocar, mas é para que? É para perseguir, para melhorar, o que é? Qual o motivo? Se ele [o diretor] errou, se fez alguma coisa errada, então que puna, tire e diga estou tirando por esse motivo, mas não se pode tirar a bel-prazer e deixar a instituição de forma instável”, concluiu.

Reveja a entrevista concedida ao jornalista Luis Tôrres na íntegra:


Edney Oliveira/Portal Paraíba

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.