X
Dólar
Euro
16 de May de 2021

PANDEMIA

Em meio à aumento de casos e mortes por covid-19, Rio reabre bares, restaurantes e comércio não essencial

09/04/2021 | 10h49min
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Duas semanas depois do início do superferiado de dez dias, o Rio de Janeiro registrou aumento no número de casos e mortes por covid-19. São Paulo, que também teve um feriado no mesmo período, teve uma redução no número de casos, apesar de registrar alta de mortes em relação a 25 de março.

Apesar disso, bares, restaurantes, serviços e comércio não essenciais estão autorizados a reabrir a partir de hoje (9) na cidade. Também poderão funcionar ambientes culturais e estabelecimentos de lazer.

Esses estabelecimentos considerados não essenciais terão, no entanto, restrições de horário para atendimento presencial ao público. Bares, restaurantes, lanchonetes e quiosques da orla, por exemplo, só poderão funcionar até 21h. Depois desse horário, só serão aceitos serviços de entregas, retirada de produtos do local e drive thru.

O comércio não essencial, em ruas ou shoppings, poderá abrir das 10h às 11h e os serviços, das 12h às 21h. Clubes sociais e esportivos terão de funcionar até 21h, com áreas de lazer e recreação, abrindo apenas a partir das 11h.

No Rio de Janeiro, foram registrados ontem (8) 2.756 casos e 220 mortes por covid-19, praticamente os mesmos números de 1o de abril (quando os óbitos atingiram recorde no país): 2.769 e 222, respectivamente.

Em relação a 25 de março (duas semanas atrás), ou seja, último dia útil antes do feriado de dez dias, houve aumentos de 16,2% nos casos (2.372) e de 77,4% na média de óbitos (124).

Teatros e cinemas

Ambientes culturais e estabelecimentos de lazer só poderão funcionar das 12h às 21h. São eles: museus, galerias, bibliotecas, cinemas, teatros, casas de festa, salas de apresentação, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil, parques de diversões, temáticos e aquáticos, pistas de patinação, atividades de entretenimento, visitações turísticas, exposições de arte, aquários e jardim zoológico.

Apesar da flexibilização, continuam suspensos o funcionamento de boates, danceterias, salões de dança e casas de espetáculo e a realização de eventos de qualquer natureza, festas e rodas de samba em áreas públicas e particulares.

A permanência de pessoas, a prática de esportes coletivos e o comércio continuam proibidos nas areias das praias, parques e cachoeiras.

Também continua proibida a permanência de pessoas nas vias, áreas e praças públicas do Rio no horário das 23h às 5h.

São Paulo

Em São Paulo, por outro lado, o número de casos melhorou em relação a 14 dias atrás e ao dia 1º de abril. Ontem, foram registrados 14.421 casos da doença, 19,6% abaixo do pico de 1o de abril e (17.933) e 7,8% inferior a 14 dias antes (15.646).

Em relação às mortes pela doença, São Paulo teve 715 óbitos, um aumento de 50,5% em relação a 25 de março (475). Diferentemente do Rio de Janeiro, os paulistas conseguiram, pelo menos, reduzir as mortes em relação ao pico de 1º de abril (890): -19,7%.

Brasil

No país, foi registrada ontem uma média diária de 2.820 mortes, 9,5% abaixo do recorde de 1o de abril (3.117) mas 23,7% acima de duas semanas antes (2.280).

Em relação aos casos da doença, foi registrada uma média diária de 62.859 registros ontem, 15,3% abaixo de 1o de abril (74.239) e 18,4% a menos que duas semanas antes (77.050).


Redação com Agência Brasil

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.