X
Dólar
Euro
13 de April de 2021

RISCOS À SAÚDE

Entidade alerta médicos a não fazerem nebulização com cloroquina em pacientes com Covid-19

25/03/2021 | 15h05min
Foto: Marília Domingues/Arquivo Pessoal

A Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT) alertou médicos, em nota divulgada nesta quinta-feira (25), a não fazerem nebulização com comprimidos triturados de cloroquina para tratar pacientes com Covid-19. Os comprimidos podem causar danos ao sistema respiratório e o procedimento também pode contaminar o ambiente com partículas virais, disse a entidade.

No Rio Grande do Sul, 3 pacientes morreram depois de serem nebulizados com hidroxicloroquina, substância semelhante à cloroquina. Nenhum dos dois remédios tem eficácia contra a Covid-19; nesta semana, a Associação Médica Brasileira defendeu que ambos sejam banidos do tratamento da doença.

“Uma das práticas que tem se difundido, inclusive com apoio de políticos e formadores de opinião, é a inalação de comprimidos de cloroquina macerados [triturados] e diluídos em soro fisiológico. Essa prática é certamente danosa ao já combalido sistema respiratório do paciente”, alertou a SPPT (veja íntegra da nota ao final desta reportagem).

A sociedade lembrou que o comprimido de cloroquina tem talco e outras “substâncias agressoras” em sua composição. O acúmulo desse material nas vias respiratórias pode causar consequências a longo prazo, como insuficiência respiratória crônica.

“Quando inaladas essas substâncias podem causar broncoespasmo e se depositam no pulmão e vias aéreas causando uma reação inflamatória. Essa inflamação aguda se somando à inflamação pulmonar pela infecção viral tem o potencial de agravar o quadro”, disse a entidade.

A SPPT pontuou, ainda, que o uso de comprimidos por via inalatória não é recomendado em nenhum tratamento para nenhuma doença.

“Um dos princípios da medicina é o Primum Non Nocere, antes de tudo, não fazer mal ao paciente”, diz a nota. “Deixamos aqui o nosso apelo para que em nenhuma circunstância seja prescrita ou administrada inalação com comprimidos macerados”.

“O uso de medicações inalatórias por nebulização na COVID19 deve ser sempre cauteloso pelo potencial de aerolização e contaminação do ambiente com partículas virais. Isso adiciona risco ambiental ao já perigoso procedimento”, alerta a SPPT.

A formação de aerossóis virais é perigosa porque eles ficam mais tempo em suspensão do que as gotículas, por exemplo. Se outra pessoa estiver no mesmo ambiente e sem máscara adequada, ela pode inalar essas partículas e se contaminar. É assim que funciona a transmissão pelo ar – o contágio sem que se tenha contato direto com uma pessoa infectada.



G1

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.