X
Dólar
Euro
07 de August de 2020

EPIs

HULW realiza campanha sobre descarte correto de resíduos de saúde

29/07/2020 | 10h46min
Foto: divulgação/HULW

Com a pandemia, aumentou a utilização de equipamentos de proteção individual e a destinação correta reduz riscos à saúde e custos para a unidade hospitalar.

Destinar corretamente o lixo fruto do que consumimos, além de reduzir os riscos ambientais, é importante também para garantir a nossa segurança. Em tempos de pandemia, a preocupação deve ser ainda maior, para que o descarte de materiais como Equipamentos de Proteção Individual não provoque riscos para colaboradores e pacientes no ambiente hospitalar.

O Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh), através da Comissão de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde, desenvolveu uma campanha sobre a destinação correta do lixo infectado com a finalidade de sensibilizar a comunidade do HULW acerca do descarte adequado dos EPIs, muito utilizados durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

De acordo com a bióloga do HULW e vice-presidente da Comissão, Viviane Araújo, ações como essa são importantes para lembrar a todos os usuários do HULW, sejam funcionários ou usuários, que devemos atuar com educação ambiental. “Descartar incorretamente resíduos hospitalares pode apresentar grande risco à saúde humana e ao meio ambiente. O risco de contaminação é elevado, uma vez que os materiais médicos podem provocar e disseminar doenças, alterando o solo e a água”, alerta.

Todas as vantagens da destinação adequada se somam a benefícios como redução de custos para o hospital. Ana Paloma Tavares, presidente da Comissão, ressalta que o descarte incorreto pode onerar o hospital, já que há um custo para tratamento do resíduo infectado (em geral, o material é incinerado por empresa especializada), em especial em tempos de pandemia em que aumenta o consumo de equipamentos de proteção individual.

“O objetivo é conscientizar acerca do correto descarte dos resíduos, principalmente em tempos de covid, que estamos utilizando muitos EPIs e estes, muitas vezes, estão sendo descartados em lixeiras erradas. O descarte incorreto pode onerar o hospital, pois pagamos pelo resíduo infectante tratado. Pode, por outro lado, expor pessoas que manipulam o lixo comum, se o resíduo infectante for descartado erroneamente”, informa.

O descarte precisa ser feitos nos locais corretos, precisando ser observados aspectos como sinalizações das lixeiras e cores dos sacos, por exemplo. Ultimamente temos visto o descarte de muitos EPIs no estacionamento do HULW, jogados no chão. Sabemos que isso está em desacordo com as normas ambientais e, como profissionais de saúde de uma instituição séria, que preza pelos cuidados ao próximo e pela biossegurança como um todo, não podemos permitir que ocorram situações como estas”

ATUAÇÃO

Viviane Araújo informa que a comissão de resíduos tem como objetivo atuar no hospital conduzindo os processos desde a segregação dos resíduos nos diversos setores até o tratamento final dos mesmos por empresas especializadas. A comissão produziu recentemente o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde do HULW referente ao ano de 2020.

“Esse plano tem como objetivo orientar os funcionários sobre o descarte correto de resíduos conforme classificação pela RDC 222/2018. Principalmente no que diz respeito aos resíduos infectantes, que devem ser tratados por empresas especializadas e nunca devem ser descartados como resíduos comuns, pois podem causar sérios danos ambientais”, explicou Viviane.

No último mês de junho, o Colegiado Executivo do Hospital Universitário Lauro Wanderley aprovou o Regimento Interno da Comissão de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde. “A RDC 222/2018, bem como a Lei 304/2004 da Anvisa, orienta que toda instituição de saúde deve ter Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde, assim a comissão tem como funções elaborar e fazer funcionar esse plano”, explicou Viviane.

A Comissão, vinculada à superintendência do HULW por meio do Núcleo de Comissões, tem por finalidade a definição das ações que visem à implantação, implementação e manutenção do Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde, de acordo com as normas vigentes.

Entre as competências estão colaborar com os setores de treinamento, com vista a obter capacitação adequada do quadro de funcionários e profissionais nas questões referentes ao gerenciamento de resíduos; auxiliar na normatização de rotinas de manejo de todos os tipos de resíduos gerados na Instituição; e auxiliar na elaboração e na implantação das normas de segurança para manipulação e transporte dos resíduos, supervisionando o cumprimento destas.


Redação

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.