X
Dólar
Euro
12 de July de 2020

EM PLENA PANDEMIA

Pré-candidatos desrespeitam quarentena e colocam vida da população em risco ao promoverem festas; vídeos

29/06/2020 | 18h53min
(Foto: Reprodução)

O desrespeito aos decretos estadual e municipais que pregam o isolamento social para evitar a proliferação do coronavírus na Paraíba, tem levado o Ministério Público Estadual (MPPB) a instaurar uma série de procedimentos para investigar os casos. Com a proximidade da campanha eleitoral, muitos pré-candidatos de diversos municípios do Estado também têm descumprido a lei e realizado festas, almoços, churrascos e encontros, colocando em risco a vida das pessoas, que podem se infectar e adquirir a Covid-19. Assista aos vídeos mais abaixo.

No entendimento do Ministério Público, essas festas realizadas durante a pandemia podem se enquadrar em crime de desobediência ou até mesmo na infração prevista no artigo 268 do Código Penal, que tipifica a prática de “infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”.

No município de Curral de Cima, na região do Vale do Mamanguape, o vereador e pré-candidato a prefeito, Adjamir Souza, desrespeitou os decretos e promoveu uma comemoração com amigos, regada a muita comida e bebida alcoólica. A atitude do vereador, que tem um programa na rádio e vive cobrando ações de combate ao coronavírus, rendeu uma representação junto ao Ministério Público por ser uma ameaça à saúde pública.

A situação não é muito diferente em Marizópolis, no Sertão do Estado. Lá, o empresário e pré-candidato a prefeito, Luquinha do Brasil, que reside em João Pessoa, mas tem ligações familiares com a cidade, também foi denunciado participando de festas. Em um vídeo que circula nas redes sociais, o político aparece sentado ao lado do cantor de uma banda e de mais outras duas pessoas sem respeitar o distanciamento e o uso de máscaras. O vídeo teria sido um flagra de uma festa junina, comemorada com estrutura de palco, comidas e bebidas alcoólicas para aliados políticos.

No último domingo (28), a Polícia Militar acabou com uma festa em uma casa de eventos na cidade de Sousa, também no Sertão paraibano. Além de descumprirem os decretos que proíbem a realização de festas e eventos como medida preventiva contra a disseminação do novo coronavírus, no local a polícia encontrou ainda drogas e adolescentes fazendo uso de bebidas alcoólicas.

Já em São Bento, no Alto Sertão, o Ministério Público da Paraíba (MMPB) está investigando uma festa realizada, no último dia 16 de junho, no sítio Jenipapo dos Lúcios, que contou com a participação do presidente da Câmara de Vereadores do município, vereador Alexciandro Dantas. Ao tomar conhecimento, após ver vídeos que circularam nas redes sociais, o promotor Osvaldo Lopes decidiu instaurar um Procedimento Investigatório Criminal (PIC), para apurar a realização da festa realizada em plena pandemia.

O Ministério Público também investiga festas juninas com grandes aglomerações e pessoas sem máscaras em condomínios de luxo na cidade de Bananeiras, na região do Brejo. As festas motivaram a abertura de um Procedimento Investigatório Criminal que tem o objetivo de apurar a responsabilidade criminal dos organizadores em meio à pandemia do coronavírus. Vídeos feitos dos eventos foram divulgados em redes sociais e circularam também pelo aplicativo WhatsApp.


Redação

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.