X
Dólar
Euro
15 de July de 2020

NO FRENTE A FRENTE

Médico diz que mundo terá que conviver com o coronavírus: ‘Comércio não era pra ter fechado’

01/06/2020 | 22h33min
José Melcíades (Foto: Reprodução /TV Arapuan)

O endocrinologista José Melcíades disse, em entrevista ao programa Frente a Frente, da TV Arapuan, desta segunda-feira (1º), que a população terá que conviver com o novo coronavírus e, que a partir de agora o mundo vai estar diante de um ‘novo normal’.

Para ele, algumas ações não deveriam ter sido colocadas em prática pelos governos, a exemplo, do fechamento do comércio de rua. Melcíades destacou, com base em provas e resultados, que esse tipo de atividade deveria estar funcionando normalmente. “Por que uma loja de sapatos, no meio da rua, por exemplo, não pode abrir? O comércio de rua não era pra ter fechado nunca”, defendeu.

Durante a conversa com o jornalista Luís Tôrres, Melcíades disse que os gestores paraibanos devem ter humildade para admitir que algumas ações não surtiram o efeito desejado, assim como aconteceu na cidade de São Paulo, onde se estabeleceu o rodízio de veículos e posteriormente revogou-se a medida.

Ele questionou o fato de as medidas mais rígidas terem sido anunciadas somente 70 dias após o início das primeiras ações de isolamento. “Não é razoável que isso tenha sido anunciado somente agora”, afirmou.

Questionado sobre a viabilidade do retorno das escolas, Melcíades disse não vê razões para que as crianças na faixa etária de até 10 anos, aproximadamente, não estarem nas escolas. Segundo ele, diferentemente dos adultos, o público infantil se contamina bem menos do que os adultos. “Eu mesmo tirei meus filhos três dias da escola antes de começar o isolamento, mas depois percebi que não há motivos pra isso. As crianças, por conta da estrutura de seus organismos, se contaminam bem menos do que os adultos”, ponderou.


Redação

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.