X
Dólar
Euro
01 de October de 2020

REVOLTA

Políticos paraibanos criticam fala de Bolsonaro; pedido de impeachment é citado

25/03/2020 | 11h55min
Bancada federal paraibana em reunião anterior à pandemia – imagem ilustrativa – Foto: Assessoria de Imprensa Dep. Efraim Filho

O pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, em cadeia nacional de rádio e TV, nesta terça-feira (24), repercutiu de forma negativa entre políticos da Paraíba. No discurso, o presidente propõe que a população descumpra as medidas de segurança para conter o Covid-19 e amenizou os efeitos da pandemia.

O senador Veneziano Vital do Rego (PSB) compartilhou a nota à imprensa enviada pelo Senado. Ele alegou que a Casa não poderia deixar de externar sua perplexidade diante da irresponsabilidade contida na fala do presidente.

A senadora Daniella Ribeiro (Progressistas) também utilizou a nota do presidente do Senado, Davi Alcolumbre e pediu responsabilidade e serenidade para ultrapassarmos este momento e suas consequências.

Gervásio Maia (PSB) disse que o pronunciamento do presidente foi irresponsável e pode condenar milhares a morte:

Logo após o pronunciamento, o deputado estadual Raniery Paulino (MDB) criticou a postura do presidente. Ele disse que acredita que Bolsonaro irá recuar do pronunciamento e por a culpa em Paulo Guedes (Ministro da Economia). O deputado estadual lembrou também a posição de desconforto do Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta com as declarações do presidente, apelando com a hashtag #ficamandetta.

Já na manhã desta quarta-feira (25) Raniery voltou a falar no assunto alegando que este é um momento para todos combaterem o vírus em vez de gastar energia rebatendo as declarações irresponsáveis de Bolsonaro.

O deputado federal Frei Anastácio (PT) também demonstrou indignação. ” Este resfriadinho e gripezinha, como Bolsonaro refere-se aos sintomas do Coronavírus, tem destruído milhares de famílias ao redor do mundo.”, disse.

Anastácio ainda destacou que existem 17 pedidos de impeachment do presidente na Câmara e pediu para que eles sejam colocados em votação.

O ex-bolsonarista Julian Lemos (PSL) fez críticas e lembrou que o presidente foi contra as recomendações médicas dadas pelo próprio ministro da Saúde e líderes mundiais e acrescentou que ser contra o isolamento social é uma irresponsabilidade inaceitável.

Cida Ramos (PSB) também se pronunciou nas redes sociais. Ela disse que esse é um dos mais graves crimes praticados por um chefe de estado.

Para Estela Bezerra (PSB), o pronunciamento de Bolsonaro excede as barreiras da irresponsabilidade e induz a população a se expor ao contágio e a morte.

Mais comedido, o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) também criticou as declarações do presidente. Sem citar Bolsonaro, Pedro retuitou uma fala sobre a necessidade de proteger primeiramente as vidas e depois a economia


Redação

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.