X
Dólar
Euro
09 de April de 2020

CORRENTE DO BEM

Campanha na internet objetiva adquirir equipamentos para ampliar assistência do HU da Capital

25/03/2020 | 17h41min

No momento em que o mundo está perplexo com a devastação causada pelo novo coronavírus, atitudes de solidariedade são sempre bem-vindas. Nessa linha de espalhar o bem, um grupo de pessoas, por iniciativa própria, criou uma campanha com o objetivo de adquirir ventiladores pulmonares e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh), da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.

Nesta quarta-feira, dia 25 de março, o HULW divulgou nota para atestar a veracidade da campanha, que tem como meta inicial a arrecadação de R$ 50 mil. A ação, que já ganhou espaço nas redes sociais, é uma iniciativa dos procuradores Gustavo Guimarães, Cristina Gusmão, Christiane Ferreira e Tiago Banho. “A projeção dos valores a serem arrecadados pode crescer à medida que haja adesão de toda a comunidade, que também será a principal beneficiada”, destacou Gustavo Guimarães.

O gerente de Ensino e Pesquisa do HULW, Ângelo Melo, considera a iniciativa louvável e afirma que a campanha vai contribuir para que o hospital possa prestar um serviço ainda melhor aos usuários. “Quem tiver interesse e puder contribuir com essa corrente do bem, pode entrar em contato através do telefone (83) 99964-3636 e ajudar numa melhor assistência que o Lauro Wanderley poderá dar a pacientes que porventura sejam portadores de Covid-19”, disse.

Atualmente, o Hospital Universitário Lauro Wanderley dispõe de 40 ventiladores pulmonares, dos quais três estão em manutenção corretiva. A instituição é referência na Paraíba para atender casos suspeitos e confirmados de Covid-19 em crianças, sendo retaguarda para o Complexo Hospitalar Clementino Fraga, unidade de referência para internamentos no Estado.

ATUAÇÃO DA REDE EBSERH
Desde os primeiros anúncios sobre a Covid-19, a Ebserh tem trabalhado em parceria direta com o Ministério da Saúde e com participação do Centro de Operações de Emergência (COE) do órgão, tendo como diretrizes monitorar a situação no país e em suas unidades, realizar treinamento de funcionários da Rede, promover webaulas, definir fluxos, montar câmaras técnicas de discussões com especialistas e atuar como hospitais referência em algumas regiões.


Assessoria

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.