X
Dólar
Euro
19 de outubro de 2019

POLÊMICA

Trump explica sua pele ‘laranja’: a culpa é das lâmpadas econômicas

13/09/2019 | 17h08min
Donald Trump

Donald Trump: marcas brancas ao redor dos olhos indicam bronzeamento artificial ou maquiagem mal feita – 06/12/2017 (Kevin Lamarque/Reuters)

O presidente americano, Donald Trump, deu uma inusitada justificativa para a decisão de seu governo de enfraquecer leis ambientais nos últimos meses. Na tarde de quinta-feira 12, em um encontro com republicanos em Baltimore, ele disse que “a luz (das lâmpadas mais eficientes) não é boa. Eu sempre fico laranja”.

“O que há com as lâmpadas?”, Trump perguntou à platéia. “As lâmpadas que estamos sendo forçados a usar, em primeiro momento, para mim, eu sempre fico laranja”, declarou, em meio das risadas do público.PUBLICIDADE

President Trump: “The light bulb. People said what’s with the light bulb. I said here’s the story, and I looked at it. The bulb that we’re being forced to use. Number one, to me, most importantly, the light’s no good. I always look orange. And so do you. The light is the worst.”4.70900:23 – 13 de set de 2019Informações e privacidade no Twitter Ads5.331 pessoas estão falando sobre isso

A declaração de Trump veio após o Departamento de Energia ter anunciado, no dia 4 de setembro, que os Estados Unidos abandonariam as regras impostas durante o governo Obama. Essa regulação seria adotada a partir de janeiro de 2020 e motivaria a fabricação de lâmpadas eficientes no consumo de energia elétrica para uso doméstico e industrial, que resultam em menos emissão de gases de efeito estufa.

As marcas brancas ao redor dos olhos do presidente americano, porém, indicam que a iluminação da Casa Branca tem pouco a ver com a coloração alaranjada de sua pele. Os aparelhos de bronzeamento artificial costumam deixar essa diferença marcante. A maquiagem mal feita, também.Veja também

Fragilização de leis ambientais

O governo Trump alegou que a nova regra dispararia os preços das lâmpadas para níveis insustentáveis. A atual Casa Branca, por princípio, não demonstra respeito pelas pesquisas que apontam as emissões de gases do efeito estufa como causa do aquecimento global. Também tem motivado a exploração de fontes de energia fósseis, em um revés em relação à política energética de Obama.

Além de negar a mudança climática, tema de consenso nos círculos científicos mais respeitados do mundo, Trump justifica ser necessário o esforço de seu governo em enfraquecer as medidas ambientais que afetam diretamente os custos da indústria do país.

Outras ações que Trump tomou incluem a flexibilização dos limites de emissão de gás metano na atmosfera, anunciada no final de agosto, e o abandono de uma regulamentação, que também foi adotada nos governos Obama, que restringia os produtos químicos que poderiam ser utilizados perto de córregos, rios e outros tipos de corpos de água.


VEJA.com

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.