X
Dólar
Euro
23 de outubro de 2019

QUALIDADE DE VIDA

Pacientes do Hospital Geral de Mamanguape fazem atividades de Fisioterapia

13/09/2019 | 10h30min
pacientes foto: assessoria

Com a presença da família, um jardim florido como cenário e um céu azul de testemunha, o jovem Ronaldo Filho, de 22 anos, que está há mais de 36 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Geral de Mamanguape, viveu a experiência da fisioterapia ao ar livre, um momento bastante esperado por ele e pelos profissionais que planejaram a atividade.

A ação foi inspirada no projeto ‘Novos Ares’ realizado no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, e visa proporcionar aos pacientes e acompanhantes do complexo hospitalar um momento diferente na rotina diária da internação, contribuindo com a qualidade de vida dos assistidos. Como Ronaldo, outros pacientes vêm sendo beneficiados pelo projeto e todos são acompanhados por uma equipe multiprofissional.

Emocionado, o pai de Ronaldo destacou a importância da atividade na recuperação do filho. “A equipe do Hospital de Mamanguape é maravilhosa. Essa iniciativa de trazer os pacientes para vivenciarem um momento no jardim é incrível. Eu estava conversando com meu filho, e pude ver o quanto essa saída o deixou animado, tenho certeza que o tratamento que ele está recebendo aqui, faz toda diferença no processo de recuperação dele”, afirmou.

Fhilipe Ferreira, supervisor e responsável técnico pelo setor de Fisioterapia da unidade de saúde, descreveu a emoção de ver este projeto acontecer. “Acompanhar o caso de Ronaldo desde o início e, agora, poder testemunhar a alegria e o prazer que ele sente ao realizar os exercícios na área externa, é extremamente gratificante para mim e para toda a equipe que faz o HGM. É uma prova de que a proposta do projeto, de renovar a esperança e favorecer a recuperação funcional dos pacientes, está sendo alcançada”, destacou.

Ainda de acordo com o supervisor e responsável técnico do setor de Fisioterapia da unidade de saúde, os pacientes que fazem parte do projeto são avaliados e possuem condições clínicas para as atividades. “Em princípio é bom esclarecer que nem todo paciente que está na UTI é sedado ou está em coma. Temos também pacientes estáveis e conscientes. E quando eles saem um pouco dos seus leitos é notória a diminuição da ansiedade e a melhoria do humor.

Contudo, ele é considerado grave, por isso essa saída é realizada com toda segurança e tem o acompanhamento de toda uma equipe multidisciplinar da UTI, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Todo o procedimento é muito bem organizado desde o leito até chegar ao ambiente externo, onde acontecerá a atividade. Todos os esforços objetivam sempre dar ao paciente conforto e segurança. E as equipes tanto do Hospital Metropolitano quanto do Hospital de Mamanguape são parceiras neste trabalho que vem só beneficiar os usuários”, explicou.

O Hospital Geral de Mamanguape, inaugurado pelo Governo do Estado da Paraíba em julho de 2014, conta com 70 leitos e oferece aos pacientes exames laboratoriais, eletrocardiograma e raio-x. Cerca de 400 profissionais estão envolvidos no funcionamento da unidade, que presta atendimento aos moradores dos municípios que compõem a região do Vale do Mamanguape: Rio Tinto, Pedro Régis, Mamanguape, Baía da Traição, Capim, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Itapororoca, Jacaraú, Marcação e Mataraca.


Redação/assessoria

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.