X
Dólar
Euro
23 de outubro de 2019

PREVENÇÃO

Agevisa apoia campanha da SES e lembra que vacina é a única forma de prevenção do sarampo

13/09/2019 | 14h21min

A Agência Estadual de Vigilância Sanitária dedicou o espaço da edição desta quinta-feira (12) do informativo radiofônico Momento Agevisa à campanha desenvolvida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES/PB) com o objetivo de estimular a população a se vacinar contra o sarampo – doença infecciosa, transmissível e contagiosa que pode inclusive causar a morte, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

No informativo, que vai ao ar todas as quintas-feiras dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM-1110 e FM-105.5), a diretora-geral da Agevisa/PB, Jória Viana Guerreiro, observou que o sarampo é uma doença causada por vírus, considerada grave e que pode levar a óbito; lembrou que há mais de 20 anos não se registrava casos da doença no Brasil, e ressaltou que, com a volta da doença, até agosto de 2019 já se registrava quase 1.700 casos no País, sendo 1.662 somente no Estado de São Paulo.

Comentando as providências que vêm sendo tomadas pela Secretaria de Estado da Saúde, que está intensificando junto aos municípios as atividades de vacinação e de vigilância epidemiológica, Jória Guerreiro disse ser fundamental que as pessoas que estão na faixa etária de maior risco procurem se vacinar e manter em dia a vacinação dos seus filhos, mesmo que não morem nos Estados mais atingidos.

“Em Nota Técnica, a SES/PB informou que dos 223 municípios paraibanos, 123 apresentam coberturas vacinais adequadas. As demais cidades, entretanto, se apresentam em situação de vulnerabilidade frente à possibilidade de reintrodução do sarampo no Estado. Diante desse quadro, o Governo estadual está alertando os gestores municipais a intensificarem a busca ativa na população para imunizar pessoas não vacinadas com a Tríplice Viral, principalmente nas cidades onde não se alcançou a meta de 95% de cobertura vacinal contra o sarampo”, informou a diretora da Agevisa.

Esquema de vacinação – Ressaltando informações constantes da Nota Técnica divulgada pela SES/PB, o Momento Agevisa esclareceu que o esquema vacinal vigente é de duas doses de vacina com componente sarampo para pessoas com idade entre 12 meses e 29 anos e de uma dose da vacina para pessoas que tenham entre 30 e 49 anos de idade.

Ressaltou-se também que as crianças com idade entre seis meses e onze meses e 29 dias podem tomar a chamada “doze-zero”, a qual não será considerada válida para fins do Calendário Nacional de Vacinação. Nesses casos, a orientação é que os pais agendem, a partir dos doze meses de idade, a aplicação da vacina tríplice viral e, aos 15 meses, da vacina tetraviral ou tríplice viral mais varicela, respeitado o intervalo de 30 dias entre as doses.

Quanto às pessoas que, durante a vida, já tomaram duas doses da vacina tríplice ou da tetra viral, se elas comprovarem, por meio da Caderneta de Vacinação, que já foram vacinadas, não precisarão se vacinar novamente. Entretanto, se não houver comprovação de vacinação nas faixas indicadas, haverá necessidade de adultos receberem a vacina. “Daí a importância da Caderneta de Vacinação como documento pessoal que deve ser guardado por toda a vida”, comentou Jória Guerreiro.

Contraindicações – Sobre a existência de contraindicações para a vacina contra o sarampo, a Agevisa destacou, em seu informativo radiofônico, as orientações da SES/PB segundo as quais não podem se vacinar as pessoas que já estejam com suspeita de sarampo, as mulheres gestantes, as crianças menores de seis meses de idade e as pessoas imunocomprometidas, cujos mecanismos normais de defesa contra infecção estão comprometidos.

Alerta aos viajantes – Considerando que o vírus do sarampo ainda circula de forma intensa em diversos países do mundo, inclusive no Brasil, o Momento Agevisa destacou alerta da SES/PB de que os paraibanos com viagem programada devem estar vacinados com a Tríplice Viral nos termos do calendário básico de vacinação para criança, adolescente e adulto até 49 anos de idade.

“Para os viajantes com destinos internacionais, recomenda-se que procurem um posto de saúde com pelo menos quinze dias de antecedência da data da viagem para serem avaliados e, caso necessário, vacinados. Quanto ao pessoal da área de turismo, dos portos, aeroportos e fronteiras, aeroviários, taxistas, funcionários de hotéis e outros que atuam diretamente com turistas, aconselha-se que mantenham a situação vacinal atualizada. Também os profissionais de saúde, independentemente da idade, devem estar com a situação vacinal em dia. E se não comprovarem que tomaram duas doses de vacina dupla viral ou tríplice viral, terão que se submeter às duas doses, observado o intervalo mínimo de 30 dias entre cada dose”, ressaltou a Agevisa no informativo veiculado em cadeia estadual de rádio comandada pela Tabajara.

Para a diretora Jória Guerreiro, é importante que as pessoas se conscientizem de que a arma mais eficaz contra o sarampo é a vacina. “E para que a doença não seja reintroduzida no nosso Estado, é necessário que a cobertura vacinal seja alta. Assim, espera-se que haja adesão por parte da população aos apelos pela vacinação”, acrescentou.


Secom/PB

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.