X
Dólar
Euro
13 de novembro de 2019

Vôlei

Paraibano Thiaguinho diz que bronze no Pan de Lima tem que ser muito valorizado

05/08/2019 | 13h22min
Foto: Norceca/Divulgação

Dois Pan-Americanos, duas medalhas: a prata em Toronto, há quatro anos, e o bronze em Lima. O levantador da seleção brasileira masculina de vôlei, Thiaguinho, viveu as emoções dos dois campeonatos, mas apesar de ter descido um degrau no pódio, valorizou a conquista na edição encerrada neste domingo (4/8), quando o time não deu chances ao Chile na briga pela terceira posição.

“Essa medalha tem um gosto diferente da prata de Toronto. Foi o meu primeiro Pan como titular, liderando uma equipe jovem, que quer muito chegar, conquistar espaço. Esse bronze tem que ser muito valorizado”, ressalta Thiaguinho. “O mais legal é que, em pouco tempo, nós conseguimos formar um grupo que realmente joga junto, que se doa ao máximo para o time, que não desiste. Tenho muito orgulho de representar o nossa país ao lado de cada um deles. Nós merecemos essa medalha”, completa o levantador paraibano.

Agora, com duas medalhas em Jogos Pan-Americanos, Thiaguinho precisa apenas de mais uma para completar a coleção. ”Só falta a dourada e, se Deus permitir, daqui a quatro anos estarei dando o máximo para buscá-la”, diz o jogador que, na próxima semana, completará 26 anos. O bronze conquistado neste domingo, no entanto, foi dedicado a Manuela, filha do jogador que nascerá no mês que vem. A equipe desembarcará no Brasil na manhã desta terça-feira, dia 6.

Na campanha do Pan de Lima, o Brasil estreou com uma vitória sobre o México por 3 sets a 1, e depois venceu o Chile pelo mesmo placar, e superou os Estados Unidos por 3 a 2 na fase de classificação. Na semifinal, a seleção brasileira foi derrotada por Cuba por 3 a 0. Os argentinos conquistaram o título, o segundo consecutivo, e os cubanos foram vice-campeões.

Ao longo de sua história em Jogos Pan-Americanos a seleção brasileira masculina subiu ao pódio 16 vezes. Conquistou a medalha de ouro em São Paulo-1963, Caracas-1983, Rio-2007 e Guadalajara-2011; a prata em Chicago-1959, Winnipeg-1967, México-1975, San Juan-1979, Havana-1991, Winnipeg-1999 e em Toronto-2015; e o bronze em Cidade do México-1955, Cali-1971, Indianapolis-1987, Santo Domingo-2003 e Lima-2019.


Assessoria

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.