X
Dólar
Euro
23 de setembro de 2019

ENTREVISTA NA ARAPUAN

Deputado e advogado falam sobre operações, ‘farras’ de prisões preventivas e citam exemplos na PB

12/06/2019 | 16h14min
Deputado Jeová Campos

O advogado  Inácio  Queiroz e o deputado Jeová  Campos foram unânimes em  criticarem sobre as operações realizadas e  os casos de prisões preventivas de demoradas que vêm acontecendo em todo o Brasil e  em particular na Paraíba.  O debate aconteceu na tarde desta quarta-feira (12) durante entrevista ao Programa Arapuan Verdade do Sistema Arapuan de Comunicação.

Na opinião do deputado Jeová Campos, as prisões dos ex-presidentes   Luiz Inácio Lula da Silva e Michel Temer além do empresário Roberto Santiago são desnecessárias e não se justificam.   ” O critério primordial é a liberdade, e no caso do empresário Roberto Santiago, esse cidadão não fez nada que justifique ele está preso até agora.  “Ele não está obstruindo a justiça ou cometendo qualquer outro crime que justifique a sua prisão.  ” O que está acontecendo no Brasil é que estão prendendo as pessoas sem o processo ter sido transitado e julgado e isso é método primitivo e o Brasil e a Paraíba está sofrendo muito com isso”, destacou o deputado.

Advogado Inácio Queiroz disse o que está acontecendo com o empresário Roberto Santiago  é um de um dos maiores absurdos que já viu no Brasil., ” ou seja o que está ocorrendo é uma farra de prisões preventivas. ” Qual o crime que esse cidadão cometeu em 2013 para justificar sua prisão preventiva só agora, cinco anos depois”? , indagou o advogado ao destacar que essa prisão preventiva não se sustenta mais.

Ainda  segundo Inácio Queiroz o procurador de Justiça Francisco Sangres mudou seu parecer oral  favorável a liberdade  do empresário Roberto Santiago.  

O advogado lembrou que essa mesma situação de farra de prisões preventivas e operações está acontecendo na Paraíba e citou como exemplo a “Operação Calvário”   que, segundo ele, quer prender “grandões” mas que não vai chegar a lugar nenhum.


redação

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.